Capítulo 05

Médium de Terreiro é diferente dos demais, entenda mais sobre isso!

Entrechoques, magias e Entidades com magnetismos peculiares, o que temos a dizer sobre o médium de Umbanda..

Conheça a Vivência Online que te ensina a colocar em prática tudo que aprendeu no livro comigo

Preencha com seus dados abaixo e entre para a lista de espera da próxima turma!

Participe da discussão

5 comentários

  1. Muito objetiva a explicação sobre a mediunidade de terreiro. No meu caso como sofri por longos 8 anos no exercício da mediunidade em Centro Espírita, hoje entendo que estava pregando um prego com serrote.

  2. Sua benção pai, eu comentei sobre isso recentemente no video que vc fez do lançamento do livro mas talvez eu não tenha conseguido explicado, eu nasci numa familia espirita na epoca eles se denominavam “umbanda Branca”, eles trabalhavam com mesa, caboclos, preto velho, baiano e muito raramente esquerda, mas as entidades vinham com roupa branca, bebiam fumavam e nao davam atendimento na consulencia( exceto o guardião da mãe de Santo isso se ele tivesse algum recadi para alguem. Eu nunca tive nenhuma manifestação mediunica lá. Quando cresci fui conhecer a umbanda e não entendia pq eu sentia tantas irradiaçoes/ sensações que eu não sabia explicar, quando joguei buzios 1 ano de consulencia, a mãe de santo me disse que meus guias estavam mais pra umbanda do que onde eu estava e que eu sentia a irradiação no som do tambor, mas que eu ia entender isso com o tempo. Pra mim foi dificil aceitar que a minha familia tinha um centro e eu não sentia nada ali, e que o meu desenvolvinento seria em outra casa ( eu era cambona lá durante anos), mas contra fatos não há argumentos e eu continuei nessa casa, me desenvolvi mediunicamente e algum anos depois de superar os meus medos me tornei médium da corrente. Então essa explicação pra mim fez muito sentido. GRATIDÃO

  3. Perfeito Rodrigo. Concordo por conhecimento empírico. Como queria ter lido isto antes. Seu livro é uma maneira de sentarmos para uma conversa. Conversa boa esta. Já fiquei muito perdida devido ao meu livre arbítrio, rsrs. Quis por um bom tempo compreender a umbanda através do kardecsimo. Levar o kardecismo para a umbanda. Falta de conhecimento dos fundamentos da magia da umbanda… Me desconectei do mais belo em mim, a natureza, sou natureza! É ela que me conecta com minha ancestralidade, com meus guias (família espiritual) e com a magia que realizam, quando as pessoas se abrem para este sagrado magístico. Se me livrar do racismo estrutural nesta jornada já me sentirei realizada! No kardecismo me sentia como uma criança de castigo, escutando muita coisa que não precisava ainda, que era chata e meu corpo estava imobilizado, contido. Como é bom tê-lo livre!! Como é bom ter minhas raízes na umbanda, raízes aéreas! Rsrs. Salve suas forças!💜

  4. Está diferença de atuação da mediunidade espírita e Umbandista é interessante, quando frequentava o espiritismo fiz curso de desenvolvimento mediúnico mas não senti nada, não sei dizer se era por minha causa, se era porque não fosse ali que atuaria como médium, chegou a pandemia parei de frequentar o centro espírita
    Depois fui convidado para conhecer uma gira de Umbanda, a religião não era novidade para mim , pois meu Pai sempre fui Umbandista e me levava quando criança em festa de Cosme e Damião, mas nunca tinha ido em uma gira na fase adulta
    Na primeira gira achei um máximo pode conversar com os Espíritos encarnados, sempre gostei do assunto sobre mediunidade, atuação dos espíritos no plano astral e poder conversar com eles era muito interessante
    Na segunda gira incorporei um espírito e o Baiano conversou com ele ao término da gira o Baiano me disse que eu era médium de transporte, está terminologia eu entendia que era um médium que transporta um objeto de um lugar para o outro conforme kardec explica no livro dos médiuns, mas na Umbanda mediunidade de transporte significa outra situação, depois fui convidado para fazer parte da gira e venho desenvolvendo minha mediunidade, como sempre gostei de ler livros espíritas e assistir palestras fui procurar sobre a literatura e palestras sobre a UMBANDA, conheci alguns canais como o Umbanda Ead, conheci a literatura de Rubens Saraceni, Ramatis, agora de Rodrigo Queiroz e Alexandre Cumino e estou procurando entender este mundo que envolve a Umbanda, mediunidade, fundamentos e atuações

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Instituto Cultural Aruanda – Umbanda EAD
CNPJ: 08.717.697/0001-28
Rua Albuquerque Lins, 6-2, Falcão
Bauru-SP, CEP 17050-010
Telefone: [14] 3010-7777

Preencha o formulário para liberar o conteúdo